SUSPEITO DE MATAR IZADORA É PRESO PELA POLÍCIA CIVIL, EM CHAPECÓ

0

Foi preso na tarde desta segunda-feira (30), o homem de 64 anos, suspeito de ter matado Izadora Carvalho Granoski, de 24 anos de idade, na noite deste sábado (28), em Chapecó.

Em nota divulgada à imprensa no final da tarde, o Delegado Rodrigo Moura, da Delegacia de Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI), informou que o acusado se apresentou à Polícia. A arma usada na ação, um revólver calibre .38 SPL, registrado no nome do suspeito, também foi apreendido.

Ainda conforme o Delegado, a vítima estaria na companhia de um rapaz dentro de um veículo estacionado em frente à residência do suspeito, que abordou o casal e, com emprego de uma arma de fogo, passou a exigir que ambos se retirassem do local.Após troca de ofensas entre os masculinos, ocorreu o disparo de arma de fogo.

O acusado disse ao Delegado que o único disparo ocorreu de forma acidental após a arma ter se chocado com o vidro do automóvel. O disparo atingiu o lado esquerdo do pescoço de Izadora, que morreu após dar entrada no Hospital Regional do Oeste (HRO).

“Verificada a capsula ainda alojada no tambor do revólver, foi possível verificar sinal de percussão. A arma foi apreendida e será encaminhada para perícia. Instaurado inquérito policial, as investigações devem terminar na próxima semana com a conclusão dos laudos cadavéricos e de local de crime.” – disse o Delegado Rodrigo Moura.
O Delegado disse ainda que – “A princípio, o caso é tratado como homicídio doloso na forma de dolo eventual, quando o autor assume o risco de causar o resultado criminoso com sua conduta”. – concluiu.

O CASO

Izadora e um amigo, de 28 anos de idade, voltavam de uma festa e pararam o veículo em que estavam, próximo da residência onde ela morava. Após cinco minutos, um idoso de 64 anos bateu com algo de metal no vidro e exigiu que o condutor saísse com o carro do local. Quando o rapaz ligou o automóvel, houve um disparo de arma de fogo que atingiu a moça.

O homem saiu do local a caminho do hospital, e acionou o SAMU. Na esquina das ruas Sete de Setembro com Conda, o veículo teria apresentado uma falha mecânica o motorista teve que parar o carro. O SAMU os encontrou e socorreu Izadora até o Hospital, onde ela morreu após dar entrada.

A Polícia Militar realizou buscas pelo homem, que era vizinho de Izadora, mas ele não foi encontrado no dia.

PEDIDO DE DESCULPAS

Em entrevista a NSC, o cunhado da mulher contou que o rapaz que estava junto com Izadora no momento dos fatos, ligou para a família dela e pediu desculpas.

– “Ele contou a história como aconteceu, pedia desculpa a cada duas palavras. Sei que muitas vezes as pessoas ficam ‘e a pessoa que estava com ela não fez nada para ajudar?’ Mas não tinha o que ser feito. Ele fez o que qualquer pessoa faria”,- contou Carlos Eduardo Tatsch, cunhado da vítima que conversou com o rapaz.
Anna Carvalho Granoski, irmã de Izadora, contou que a família tenta entender o que ocorreu.

– “Quando a gente soube não quis acreditar. A gente só acreditou quando a viu, porque nunca que a gente ia acreditar que uma simples saída para uma janta que ela tinha ido, um amigo foi levá-la em casa, parou e o vizinho atirou por eles estarem parados? Isso não tem explicação”, afirma Anna.
Muito emocionada, a irmã de Izadora conta que a família se recuperava de uma perda recente.

– “Ela era graduada, tinha se formado, estava muito feliz. Nossa mãe faleceu faz um ano e dez meses, então agora que ela estava se recuperando. A gente estava bem, estava começando a se recuperar. Ela era muito alegre, muito educada, sempre rindo”, finaliza Anna.

Fonte: CLICKRDC

Share.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: