Startup do Paraná cria sistema para o pagamento de dízimo com cartões de débito e crédito

0

Empresa de Dois Vizinhos lançou o sistema em maio deste ano e já tem clientes em 12 estados.

Três amigos de uma cidade no sudoeste do Paraná lançaram em maio deste ano um sistema que promete facilitar a cobrança do dízimo em igrejas por todo o país. O Dízimo Fiel permite que o pagamento da ajuda de manutenção das paróquias seja feito com cartões de débito e crédito.

De acordo com um dos fundadores da startup, Marcos Nonemacher, a ideia surgiu há cerca de dois anos, quando eles trabalharam ajudando uma paróquia em Dois Vizinhos, cidade onde moram. Durante uma quermesse, eles perceberam que havia dificuldades para controlar o dinheiro que entrava e saía e também a emissão de comprovantes de pagamento para os frequentadores da festa.

Os amigos, então, passaram a desenvolver o projeto não só para a paróquia que frequentavam, mas também para outras igrejas. Segundo Nonemacher, o processo é mais seguro, pois os pagamentos caem direto nas contas bancárias das instituições, sem intermediários. “Antes, no processo manual, o dinheiro passava por várias mãos. Ficava a dúvida se chegava de fato à igreja”, diz.

O sistema funciona de forma simples. As igrejas recebem uma máquina para fazerem as transações com cartões de crédito e débito.

A empresa também fornece também um sistema para identificar quem fez os pagamentos e gerenciar a entrada e saída do dinheiro dos fieis.
Segundo Nonemacher, as instituições recebem os valores integrais dos pagamentos, com desconto apenas da taxa de manutenção cobrada pelas operadoras de cartões. A startup é remunerada mensalmente pelas igrejas, para garantir o suporte ao sistema.

“Algumas pessoas acham que é uma solução para enganar o povo. É justamente o contrário, surgiu da própria comunidade. Dá mais transparência ao processo. Como está todo mundo ressabiado com esses casos de corrupção, eles [fieis]viram isso como uma coisa boa”, diz Nonemacher.

Atuação em 12 estados
Atualmente, a empresa atua apenas com a Igreja Católica e já tem clientes em 12 estados brasileiros. A startup recebe incentivos da prefeitura de Dois Vizinhos e funciona na Incubadora Tecnológica Sudotec, que fica na cidade. A expectativa dos sócios é de recuperar o investimento em um prazo de três a cinco anos.

Nonemachar diz que muitos párocos têm apoiado a iniciativa. Ele afirma que nas próximas semanas um projeto piloto com o uso do Dízimo Fiel deve ser aplicado nas igrejas da Arquidiocese de Curitiba. “Está acontecendo uma mudança do dinheiro em espécie para as moedas digitais. A Igreja tem que se adaptar à essa nova realidade”, acredita.

Membro de paróquia elogia sistema
Na Paróquia Santo Antônio de Pádua, onde tudo começou, o sistema funciona há cerca de um ano. O coordenador do conselho pastoral, Leandro Brum, diz que, antes do sistema, a igreja anotava todas as entradas e saídas de dinheiro com papel e caneta.

Segundo ele, nunca houve um caso de corrupção que tenha sido descoberto, mas que agora essa possibilidade fica quase nula. “A gente também não sabe [se houve desvios]. Quando você não tem o controle, não sabe o que acontece de fato”, conta Brum.

Com o novo sistema, os relatórios da gestão financeira ficam prontos em alguns minutos. “Eu vejo que a grande vantagem disso tudo foi a questão da organização, o controle de tudo. É muito fácil. Você clica em um botão e tem um relatório de tudo o que está acontecendo”, afirma.

Fonte: G1

Share.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: