Santa Catarina terá mais 20 escolas com ensino médio integral em 2018

0

Em 2018, mais 20 escolas de Santa Catarina terão ensino médio em tempo integral (veja a lista abaixo). Essas unidades escolares somam-se às 15 que aderiram ao modelo educacional neste ano. As informações foram repassadas pela Secretaria de Estado da Educação (SED) em coletiva de imprensa na manhã desta terça-feira, 28, quando também foram divulgadas informações sobre o período de matrículas da rede estadual pública de ensino.

A lista das escolas é quase idêntica àquela enviada pela Secretaria de Estado da Educação (SED) ao MEC em setembro, mas tem quatro modificações e uma confirmação. Saíram as unidades de Bernardino Campos, de Araranguá, e Manoel Gomes Balthazar, de Maracajá, e entraram as escolas Gomes Carneiro, de Xaxim, e Visconde de Cairu, de Lages. Inicialmente dúvida, o Instituto Estadual de Educação (IEE), de Florianópolis, está mantido na listagem.

Assim como no ano passado, os critérios de escolha das novas escolas que terão ensino médio em tempo integral são definidos em portaria do Ministério da Educação (MEC). De acordo com o secretário de Estado da Educação, Eduardo Deschamps, os pré-requisitos cumpridos pela SED para que uma unidade de ensino possa aderir a essa proposta pedagógica contemplam desde questões relativas à própria infraestrutura até mesmo a vontade da comunidade escolar e do entorno.

— Nós continuamos esse trabalho voluntário de adesão, não é imposto. Obviamente, sempre procurando distribuir pelo Estado esse processo. Há ainda outros aspectos, como a necessidade não ser a única escola daquele município, porque se não você descontinua projetos pedagógicos — explica.

Ainda segundo Deschamps, apesar de haver a necessidade de corrigir alguns processos, especialmente o planejamento coletivo dos professores, a adesão e o interesse ao ensino médio em tempo integral são crescentes tanto entre os docentes, quanto entre os alunos e comunidade.

— De maneira geral, a gente tem um retorno muito positivo da imensa maioria dos professores. É óbvio que existe um grupo que ainda tem algumas dificuldades para poder compreender o modelo e apontam também para nós pontos importantes. Então, por exemplo, uma das coisas que a gente já está mudando para o ano que vem é a ampliação do tempo que você tem para poder fazer o planejamento coletivo. Outras são formações que nós vamos procurar fazer para poder preparar os professores para poderem atuar, porque é uma mudança na forma deles atuar — garante o secretário.

A expectativa inicial era de que pelo menos nove escolas de SC implantassem o sistema no ano que vem, o que significa outros 4.050 alunos com jornada ampliada até 2020, mas desde setembro o Estado diz que está disposto a custear aquelas que o MEC reprovar. Ao todo, 572 escolas do país serão selecionadas pelo ministério nesta primeira fase, de modo a atender 256 mil estudantes a partir do ano que vem.

Segundo estudo do MEC, 157 unidades do Estado estariam aptas à adesão. Cada gerência regional de educação em Santa Catarina pôde sugerir o nome de quatro a seis escolas à SED. Conforme a SED, 60 escolas estaduais demonstraram interesse na adesão ao programa de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Áreas de maior vulnerabilidade socioeconômica, com maior número de alunos atendidos no ensino médio, conforme o censo escolar, e com disponibilidade de infraestrutura tiveram prioridade na seleção.

Avaliação de impacto fica para 2018

As 15 escolas que já possuem ensino médio em tempo integral em Santa Catarina ainda não passaram por uma avaliação de impacto capaz de comprovar a eficácia do método. Conforme a SED, não houve tempo hábil para aplicação do teste, que deverá acontecer com 14 das 20 novas unidades escolares que terão o modelo pedagógica e outras 14 escolas regulares.

Uma avaliação preliminar, no entanto, mostrou que, nas 15 escolas que adotam a proposta, o desempenho dos estudantes foi, em média, 12% superior em matemática e 9% em Língua Portuguesa, quando comparado a outras escolas da rede no primeiro bimestre do ano. Deschamps destaca, ainda, diminuição na evasão escolar, mas sem indicar estatísticas.

— O balanço que nós pudemos observar lá (em seminário realizado em Balneário Camboriú na semana passada), ouvindo inclusive o depoimento de alunos, dos próprios professores e dos diretores das escolas que participaram neste ano, foi positivo. É óbvio que a gente ainda tem algumas questões a serem resolvidas e finalizadas, até porque o processo de planejamento deste ano foi muito rápido. Nós tivemos que organizar e ultrapassar vários problemas ao longo do ano, inclusive a melhoria da conectividade em sala de aula nessas escolas, que de 30 passam agora para 100 Mbps — finaliza.

O Plano Nacional de Educação (PNE) prevê a implantação gradual das escolas em tempo integral entre suas metas. O modelo deve estar em vigor em metade das escolas públicas e em 25% das particulares até 2014. Nos próximos dois anos, o MEC deve investir R$ 1,5 bilhão para criar 500 mil novas vagas. A estimativa é chegar a 520 mil matrículas em 1.088 escolas até 2020.

As 35 escolas com ensino médio integral em 2018

20 novas:
1) EEB Machado de Assis – Timbó Grande;
2) EEB Orlando Bertoli – Presidente Getúlio;
3) EEB Júlia Baleoli Zaniolo – Canoinhas;
4) EEB Benjamin Carvalho de Oliveira – Ipumirim;
5) EEB Nereu Ramos – Itajaí;
6) EEB Maria Rita Flor – Bombinhas;
7) EEB Casimiro de Abreu – Curitibanos;
8) EEB Osvaldo Cruz – Rodeio;
9) EEB Attela Jenichem – Indaial;
10) EEB Toneza Cascaes – Orleans;
11) EEB Dr. Max Tavares D’Amaral – Blumenau;
12) EEM Valmir Omarques Nunes – Bom Retiro;
13) EEB Zitta Flach – Chapecó;
14) EEB Ruth Labarbechon – Água Doce;
15) EEB Holando Marcelino Gonçalves – Jaraguá do Sul;
16) EEB Flordoardo Cabral – Lages;
17) EEB Governador Heriberto Hulse – Criciúma;
18) Instituto Estadual de Educação (IEE) – Florianópolis;
19) EEB Gomes Carneiro – Xaxim;
20) EEB Visconde de Cairu – Lages.

15 pré-existentes:
1) EEB Almirante Barroso – Canoinhas;
2) EEB Coronel Ernesto Bertaso – Chapecó;
3) EEB Cordilheira Alta – Cordilheira Alta;
4) EEB Olga Fin Travi – Guatambú;
5) EEB Prof. Padre Schuler – Cocal do Sul;
6) EEB Caetano Bez Batti – Urussanga;
7) EEB Dom Jaime de Barros Câmara – Florianópolis;
8) EEB Gov. Ivo Silveira – Palhoça;
9) EEB Nereu Ramos – Santo Amaro da Imperatriz;
10) EEB Elfrida Cristino da Silva – Itajaí;
11) EEB São Vicente – Itapiranga;
12) EEB Prof. Heleodoro Borges – Jaraguá do Sul;
13) EEB Mater Dolorum – Capinzal;
14) EEB Eng. Annes Gualberto – Joinville;
15) EEB Pres. Medici – Joinville.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE

Share.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: