Projeto Viva Circo oferece aulas gratuitas para crianças e adolescentes

0

O projeto “Viva Circo” chega à última etapa após oferecer oficinas de malabarismo, bambolê e acrobacias aéreas, no Parque Ramiro Ruediger, e apresentar três espetáculos gratuitos. Desde o dia 8 até o dia 31 de janeiro, seis alunos selecionados estão sendo recebidos na Associação Desportiva Hering (ADHering), onde participam de oito aulas para conhecer quatro modalidades do circo, além de incentivar a disseminação da arte circense. Todas as atividades do projeto são patrocinadas pelo Fundo Municipal de Apoio à Cultura (FMAC).

 

A primeira etapa, com as oficinas e a apresentação do espetáculo “O palhaço que jogou tudo para o alto”, ocorreu nos dias 11 e 12 de novembro, no Parque Ramiro Ruediger. Com inscrição gratuita, as atividades de formação tinham como público-alvo crianças e adolescentes de 8 a 14 anos. Ao todo, foram 60 vagas disponibilizadas e ocupadas, somando-se ao público do espetáculo que ultrapassou 200 pessoas. “Acreditamos no potencial do circo para integrar as crianças, além de estimular o desenvolvimento físico e emocional através das atividades que envolvem muita prática e dedicação. Esse é nosso maior estímulo para continuar o trabalho, que já atingiu cerca de 250 alunos que passaram pela Escola de Circo ADHering”, afirma Christiane Costa, artista e professora do projeto.

 

Após a realização das oficinas, seis crianças foram selecionadas para uma bolsa de estudos na Escola de Circo, que garantiu oito aulas gratuitas no período de um mês, apresentando de forma mais completa o mundo do circo. Para auxiliar o processo de aprendizagem, as aulas acontecem em uma sala com estrutura específica para a prática, além de acessibilidade para pessoas com deficiência, um dos grandes diferenciais do projeto.

 

A Escola de Circo ADHering iniciou em 2015 o projeto encabeçado pelo grupo Caco e Crica Circus Show. Esta parceria se transformou em escola pela variedade de modalidades ofertadas: acrobacias aéreas (tecido, lira e trapézio), acrobacias de solo, acrobacia em grupo, malabarismo, bambolê, contorcionismo, mímica, equilibrismo, slackline, clown, entre outras técnicas, sempre trabalhando o potencial individual de cada participante. Em pouco mais de dois anos, foram cerca de 250 alunos atendidos, de crianças a idosos.

 

Share.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: