Mattos assume decisão e revela casos de indisciplina de Felipe Melo

0

A decisão de afastar Felipe Melo foi tomada pela diretoria do Palmeiras. Nesta terça-feira, o gerente executivo Alexandre Mattos concedeu entrevista coletiva na Academia de Futebol para explicar o caso, assumiu a decisão e definiu que o atleta não está mais nos planos do Verdão, defendeu o técnico Cuca, e ainda revelou que o Pitbull já havia tido problemas de indisciplina e relacionamento anteriormente.

“Primeiramente, quero passar ao torcedor que não nos posicionamos antes porque não havia a menor necessidade. Era um assunto interno, como muitos outros que não chegam à imprensa. Porém, a partir do fato novo da noite de ontem (áudio vazado pelo atleta e entrevista concedida), a diretoria entende que deve se pronunciar porque a verdade tem que prevalecer”, disse Mattos, começando a explicar os motivos que levaram ao afastamento do jogador.

“Acima de qualquer coisa, temos que ter respeito, ambiente bom. Depois do jogo contra o Cruzeiro, no Mineirão (eliminação da Copa do Brasil), o Felipe teve uma situação de desrespeito muito forte com o Cuca. Eu iria ficar em Minas até sábado, tinha missa de sétimo dia do meu pai, mas alguns motivos me fizeram voltar, entre eles esse. Falei com o Cuca sobre o meu descontentamento, disse que falaria com Felipe. Ele (Felipe Melo) já havia tido uma multa pelo episódio com o preparador físico (Omar Feitosa), e outras coisas também. Tudo isso foge muito àquilo que prego por onde passei”, acrescentou Mattos.

A declaração do dirigente contradiz o que foi dito por Cuca após o triunfo sobre o Avaí, no último sábado. Na ocasião, o treinador se manifestou sobre o assunto, mas não permitiu perguntas e afirmou que o único motivo de Felipe Melo não ter sido relacionado era sua preferência tática, dizendo ainda que o jogador não estava afastado, ao contrário do que declarou Alexandre Mattos nesta terça-feira.

“Conversei com o Cuca de que o Felipe Melo seria multado e perguntei se o afastamento dele nos traria problemas na questão tática. Ele me disse que não, conforme falou para vocês jornalistas no sábado… Na sexta-feira, tive uma longa conversa com o Felipe, onde disse que não aceitamos esse comportamento de maneira alguma, que ele seria multado e que teríamos que encontrar outro caminho”.

Mattos ainda fez questão de assumir toda a responsabilidade pelo afastamento, e garantiu que isso não irá afetar o rendimento do Palmeiras dentro de campo. Por fim, o dirigente defendeu Cuca de críticas recebidas da torcida pelo caso.

Fique por dentro do mundo do esporte!

Receba alertas no seu computador das principais notícias do site

ATIVAR ALERTAS

“Aqui a gente tem ordem, prega respeito. Discussões diárias, normais, querendo vitórias, ocorrem todos os dias. Comigo, com funcionários… Quando passa para outra situação, de desrespeito, não aceitamos aqui. Não tenho o menor arrependimento de ter trazido o Felipe para o Palmeiras, a gente respeita bastante ele, não por acaso jogou Copa do Mundo, atuou em clubes da Europa por 12 anos. Repito: foi uma grande contratação, mas infelizmente foi se perdendo por algumas situações… Tem nosso respeito, mas aconteceram erros. A gente tentou policiar, tentou colocar rédea. Se não tomamos situação agora, pode acontecer coisa pior. Ou não, mas temos que nos basear no momento”.

“Vi torcedor pegando no pé do Cuca, mas podem ficar tranquilos, que essa decisão é difícil, mas não vai interferir em nada. Eu assumo a responsabilidade, inclusive do afastamento do Felipe. O Cuca cuida dentro de campo, de quem joga ou não, as outras decisões são minhas”, finalizou.

Share.

Comments are closed.