Lei municipal obriga família a se desfazer de porco de estimação em Ponta Grossa

0

O porquinho Steven tem 90 kg e vive há um ano e dois meses na casa de uma médica veterinária na cidade.

Uma denúncia feita à Vigilância Sanitária de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, vai fazer uma família se desfazer de um dos animais de estimação que vivem em casa. Uma lei municipal proíbe a criação de suínos na zona urbana da cidade. Com isso, o porquinho Steven ficará sem lar.

O animal foi comprado pela família da médica veterinária Fernanda Mathias, há um ano e dois meses. Ela conta que adquiriu o suíno, considerado como um mini-porco, em um criadouro de São Paulo. Em Ponta Grossa, ele convive com os outros animais da casa sem problemas.

Após a denúncia, a Vigilância Sanitária esteve no local e a notificou para comparecer ao Centro de Zoonoses, onde ela deveria explicar a situação.

Fernanda mostrou toda a documentação da compra do animal, a guia que comprova que Steven viajou de avião a Ponta Grossa, fotos do bicho, comprovantes de vacinação e até declarações de vizinhos atestando que o porquinho não incomoda. Nada disso adiantou. “Acabou. Não tinha luz no fim do túnel, não tinha o que fazer em relação a isso”, diz.

Vida de luxo
Neste tempo em que passou na casa da veterinária, Steven teve uma vida de luxo. O porquinho tinha um canto só para ele, usava cachecol no inverno e até foi a praia no verão. Ele também recebia alimentação especial e muito carinho da família. Uma das coisas que ele mais gosta de fazer é correr pelo quintal brincando com os donos.

“As pessoas podem achar estranho por ele ser um porquinho, um suíno, mas ele se comporta como se fosse um cachorro, como um animal de estimação se comporta. Ele demonstra amor pela gente, a gente demonstra amor por ele”, conta Fernanda.

Os cuidados com Steven incluem ainda banhos semanais, aplicação de protetor solar e também de hidratantes nas orelhas e no focinho. O porquinho custou cerca de R$ 2 mil.

Despedida
Como a decisão é irrevogável, Steven será mandado de volta para o criadouro onde foi adquirido. A família tinha a opção de levá-lo para uma chácara, nos arredores da cidade, mas tem medo de que o porquinho possa ser furtado.

A despedida aconteceu nesta sexta-feira (8). Muito emocionada, Fernanda chegou a chorar. “Não vai ser fácil ficar esse tempo sem ele”, afirmou, com lágrimas nos olhos.

Para tentar reverter a situação, Fernanda diz que já procurou alguns vereadores da cidade, para pedir que eles alterem a legislação atual. Enquanto a situação não se resolve, Steven não poderá voltar para casa.

Fonte: G1

Share.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: