‘Era um anjinho’, diz tio de menina sugada por ralo de piscina em hotel

0
Rachel, de 7 anos, estava passando o fim de semana em Balneário Camboriú junto com a mãe. Acidente aconteceu, neste domingo, na piscina do hotel.

Uma menina de apenas sete anos, moradora de Guarujá, no litoral de São Paulo, morreu afogada após ser sugada e ficar com o cabelo preso no ralo da piscina de um hotel, neste domingo (16), em Balneário Camboriú, em Santa Catarina. Em entrevista ao G1, familiares da garota afirmaram que a morte foi causada por um erro do hotel, que não tinha um sistema de emergência no local.

Rachel Rodrigues Novaes e a mãe dela, Cintia Leite Rodrigues, foram passar o fim de semana em Balneário Camboriú. Elas embarcaram em uma excursão, que saiu na última sexta-feira (14) de Guarujá. No sábado, as duas aproveitaram o dia no Beto Carrero World. Já no domingo, o último dia de viagem, elas preferiram conhecer a praia e, de tarde, ficaram no hotel.

Por volta das 16h, Rachel quis ir aproveitar a tarde na piscina. Mãe e filha entraram na água e ficaram brincando por um longo tempo, assim como outras crianças que estavam hospedadas no local. Na hora de ir embora, Cintia saiu da piscina e foi pegar a toalha para filha, que estava em uma piscina infantil com 60 cm de profundidade. Depois, não avistou mais a menina.

Rachel no parque de diversões, em Santa Catarina (Foto: Arquivo Pessoal)Rachel no parque de diversões, em Santa Catarina (Foto: Arquivo Pessoal)

Rachel no parque de diversões, em Santa Catarina (Foto: Arquivo Pessoal)

“Quando ela retornou, não teve mais a visão da Rachel. Procurou em volta e viu a filha no fundo da piscina. Ela gritou para as pessoas ajudarem. O bombeiro a socorreu. Demoraram um pouco para tirá-la de lá, depois tentaram reanimar, mas ela veio a óbito”, conta Marcelo Leite Rodrigues, tio de Rachel.

Segundo ele, o ralo da piscina sugou o cabelo da menina. “O sugador do ralo não deveria estar ligado com criança dentro. Ele que provocou a morte dela. Houve negligência do hotel. Eles arcaram com as despesas, deram assistência, mas isso não basta. A vida dela ninguém vai devolver. Era um anjinho e a arrancaram da gente”, desabafa o tio.

Rachel era filha única e morava em Guarujá com a família. O corpo foi levado para o litoral de São Paulo e chegou ao Cemitério da Consolação por volta das 11h desta segunda-feira (17). O enterro será realizado às 16h.

G1 entrou em contato com o Sanfelice Hotel, que informou que apenas o advogado do estabelecimento pode falar sobre o assunto. De acordo com informações do ‘Jornal do Almoço’, da RBS-SC, a piscina não tinha um sistema de emergência para desativar a sucção do aparelho.

Share.

Comments are closed.