Entrada da Chape na Libertadores deve provocar mudança no Catarinense

0

Mexe com o futebol catarinense, e não apenas por ser a terceira participação de clube do Estado na Libertadores da América. A Chapecoense pode disputar a competição continental pela segunda vez seguida e também provocar mudanças no calendário dos outros times de Santa Catarina. Na última rodada do Campeonato Brasileiro, a equipe de Chapecó entra em condições de conquistar vaga no torneio. Se isso ocorrer, obrigaria a Federação Catarinense de Futebol (FCF) alterar a fórmula do Campeonato Catarinense, exposta, votada e aprovada há quase um mês.

Com o título do Grêmio da Libertadores, foi aberta mais uma vaga aos brasileiros, o G-7 virou G-8. Uma vitória da Chape sobre o Coritiba, no domingo, combinado com outros resultados, dá a vaga no torneio do próximo ano. E uma questão a ser resolvida pela FCF nos próximos dias: o Campeonato Catarinense teria uma data a menos para ser realizada. O encolhimento do calendário inviabiliza a fórmula dos duelos dos 10 times entre si em turno e returno, as 18 datas são imprescindíveis para a disputa neste formato.

– Queremos a dor de cabeça, não tem problema. Se a Chapecoense entrar na pré-Libertadores, teremos de fazer um novo Conselho Técnico e reformular o campeonato, porque perderíamos uma data – comenta o presidente da federação, Rubens Angelotti.

O que tange a possibilidade de mudança é o dia 14 de fevereiro. Conforme o calendário de competições da CBF, a data é reservada para os estaduais e também para o jogo de ida do segundo confronto da pré-Libertadores. A entrada da Chape na fase prévia do torneio continental obstrui um dia de rodada do Catarinense.

Este é um dos motivos que fez com que a Confederação Brasileira de Futebol, inclusive, não desse o sinal verde para o Estadual com pelo menos uma data a mais, que viabilizaria a final em jogo único. O plano da FCF era conseguir que o dia 31 de janeiro ou 7 de fevereiro, com jogos de Copa do Brasil e da pré-Libertadores, fosse convertido em uma data a mais para a disputa do Catarinense.

A federação tem até às 19h desta sexta-feira para homologar o regulamento e a tabela do Catarinense. Angelotti informou que assim será feito para cumprir com a determinação. Porém, segundo o presidente da FCF, há possibilidade de reformulação pela excepcionalidade. Com um eventual encurtamento do Catarinense, a fórmula apresentada pela própria FCF pode ser utilizada. Nela os 10 clubes seria divididas em duas chaves de cinco equipes, que jogam entre si e fazem semifinal e final em cada um dos dois turnos, com decisão dos campeões de fase.

Configuração para a Copa do Brasil
A entrada da Chapecoense na Libertadores também provocaria alteração nos participantes de Santa Catarina na Copa do Brasil. O campeão da Copa Santa Catarina, com o segundo jogo da final neste domingo (o Tubarão ganhou o primeiro duelo com o Brusque, por 2 a 1, e atua em casa na decisão) fica com a quarta vaga – Chape, Avaí e Criciúma garantiram pelos três primeiros lugares no Estadual.

A tendência é que o Brusque ficasse com a vaga remanescente na Copa do Brasil, uma vez que a Chapecoense entra na competição em fase posterior, com outros times que disputaram o torneio continental. Porém, a FCF aguarda o desfecho da Copinha e da resolução da CBF para a disputa da copa nacional do ano que vem, que pode ter Figueirense e Joinville na competição por causa de colocação no ranking da confederação.

> Caminho para a Libertadores
A Chapecoense tem possibilidade de conquistar espaço na pré-Libertadores (ao sétimo e ao oitavo colocado do Brasileirão) se vencer o Coritiba e apenas um dos três times na frente – Flamengo, Vasco e Botafogo não passem do empate em seus jogos. Para chegar em sexto (e entrar direto na fase de grupos), o Verdão precisa vencer, Vasco e Botafogo fiquem na igualdade e o Flamengo seja derrotado pelo Vitória.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE

Share.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: