Comercialização de lâmpada de LED sem certificação está proibida no Brasil

0

Com durabilidade média de 25 mil horas e um décimo de consumo em relação aos modelos tradicionais, as lâmpadas de LED já são uma realidade para o consumidor brasileiro. Mas desde o dia 17 de janeiro, só é permitida a comercialização de produtos que sejam certificados pelo Inmetro.

A medida, que visa garantir mais qualidade ao mercado, foi aprovada por empresários do segmento. “Quando produzimos ou importamos uma lâmpada, ela vai levar o nome da nossa empresa e precisa ter procedência. Antes, competíamos com material de má qualidade e nem sempre o consumidor sabia que a peça que estava comprando não era tão boa quanto aparentava. Com o selo do Inmetro será muito mais fácil verificar essa questão”, destaca o diretor de operações da Blumenau Iluminação, Renan Medeiros.

A marca, que conta com mais de 5 mil pontos de venda em todo o país, já conta com certificação e todos os modelos antes mesmo da resolução do Inmetro entrar em vigor. “É um compromisso com o consumidor. Ele sabe que está investindo em um material de qualidade. Para nós, é a certeza de que estamos entregando um produto que realmente irá trazer vantagens para quem compra”, avalia o executivo.

Como identificar um produto certificado
Antes de efetuar a compra, o consumidor deve prestar atenção à embalagem do produto. “O Inmetro traz uma série de regras que deixam claro que a lâmpada passou por testes de qualidade. Neste caso, há um selo de entidade, além de informações técnicas, como fluxo luminoso em lúmens, eficiência luminosa em watts, nome do fabricante, além de SAC, tudo em português”, indica. – no selo constam apenas a potência em watts (W), Fluxo Luminoso em lúmens (lm), Eficiência Luminosa em lúmens por watt (lm/W) e o número de registro. Com este número, é possível consultar os dados do fabricante/importador no site do Inmetro. Na embalagem é obrigatório constar o nome e CNPJ da empresa que fabrica ou importa e as especificações do produto.

Só em 2016, mais de 81 milhões de lâmpadas de LED foram comercializadas no Brasil, de acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Iluminação (Abilux). Segundo a entidade, até 2020, cerca de 70% do faturamento mundial em iluminação virá de produtos com essa tecnologia.

Share.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: