Celesc esclarece manutenção na Usina Salto

0
Esta semana, a Celesc fará manutenções por mais três dias (de terça-feira, 20/3 a quinta-feira, 22/3) na Usina Salto, em Blumenau, para finalizar o conserto em um dos geradores de energia que está fora de operação. Como o equipamento está instalado em área alagada, o procedimento é realizado com o nível de água reduzido no canal, a fim de garantir a segurança das equipes de trabalho. Vale ressaltar que o serviço ocorre sem interromper o abastecimento do Samae, que possui um ponto de captação de água na usina desde a década de 1970.
 
Com a preocupação de evitar impacto ao abastecimento de água à população, a manutenção é realizada pela Celesc das 6h30 às 18h30, período em que o nível de água fica reduzido. Na sequência das intervenções, o volume retorna ao normal. 
 
A necessidade de baixar o nível de água para realizar manutenções na usina tem se tornado mais frequente nos últimos anos em função do desgaste da estrutura centenária. “A troca das comportas é uma das obras emergenciais e que vem sendo adiada para evitar um maior desabastecimento da cidade, já que o serviço exigirá o esvaziamento total do reservatório por no mínimo 8 dias, mesmo que não de forma sequencial”, explica o chefe de operação e manutenção de usinas da Celesc Geração, Flávio Spolaor. 
 
A solução, avaliada entre Celesc e Samae por alguns anos, seria a construção de uma nova captação de água em outro ponto do rio. O projeto inicial contava inclusive com a cessão de uma área em terreno da Celesc para a travessia de tubulação até a estação de tratamento ETA II. Até o momento, no entanto, a obra não foi realizada pelo Samae.
 
Durante esse processo de negociações, as duas entidades, juntamente com a Prefeitura de Blumenau, têm atuado em parceria na busca de um entendimento comum para sanar o problema com o menor impacto para a população. 
 
Nesse sentido, ficou acordado entre as partes, em uma reunião realizada em dezembro de 2017, que a Celesc fará a troca das comportas da usina ainda este ano. A obra deve ocorrer após o Verão, quando demanda de água será menor. “O serviço exigirá compreensão dos moradores por alguns dias em que o abastecimento será interrompido. Após esse período, entretanto, não haverá mais necessidade frequente de rebaixar o nível do canal para manutenções, o que trará um benefício duradouro para a cidade e permitirá que a usina opere em capacidade plena”, completa Spolaor. 
Share.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: