Após 10 meses de espera, paciente conseguiu atendimento com cardiologista em Blumenau

0

Maristela Aparecida Roth, 37 anos, saiu da fila de consulta e agora está em 120º lugar na lista por ecocardiograma.

O telefone de Maristela Aparecida Roth, 37 anos, finalmente tocou. Foi na segunda-feira da semana passada, dia 17. Depois de esperar desde setembro do ano passado por um atendimento com um cardiologista na rede municipal de saúde, ela recebeu a esperada ligação que informava o agendamento da consulta para quatro dias depois, na sexta-feira, 21, às 13h.

Maristela esperou 10 meses para conseguir a consulta na especialidade que é considerada uma das mais concorridas de Blumenau. Desde o início do ano a reportagem do Santa acompanha a trajetória dela e de outros três pacientes que entraram em filas de saúde do serviço público na cidade. Em março, na primeira reportagem sobre os pacientes, havia 1,8 mil pessoas no aguardo de atendimento com cardiologista e a média de espera era de sete meses. Mês passado, na segunda reportagem, o tempo médio havia subido para 10 meses — exatamente o período que a moradora do bairro Salto do Norte precisou esperar até o agendamento.

Maristela sofre de arritmia cardíaca e, antes de vir de Jaraguá do Sul para Blumenau, em 2015, teve trombose, embolia pulmonar e chegou a sofrer dois infartos. Por aqui conseguiu um emprego em um abrigo e conciliava a rotina com o cuidado dos dois filhos e o pai doente, que mora na casa ao lado. Há dois meses, precisou voltar a procurar um emprego como cuidadora de idosos ou auxiliar de cozinha. Tudo isso em meio à expectativa da consulta para saber como estava a saúde do coração.

:: A espera de quem luta pela saúde em Blumenau

No dia 21, quando o horário marcado chegou, Maristela estava lá no consultório do hospital universitário da Furb, no bairro Fortaleza Alta. Contou os sintomas que sentia, ouviu orientações e recebeu uma medicação. Ganhou indicação para uma nutricionista, área menos concorrida, na qual já conseguiu consulta para hoje. O alívio de conseguir atendimento, porém, misturou-se com angústia porque o especialista solicitou um ecocardiograma sob estresse para avaliar o quadro de Maristela. O exame tem 122 pessoas à espera e ela ocupa a 120ª posição.

— Agora começa outra espera, porque disseram que pode levar até dois anos para conseguir fazer o exame, para depois marcar o retorno — conta Maristela.

Maristela Aparecida Roth, 37 anos
Salto do Norte, Blumenau
¿ Aguardava por: consulta com cardiologista
¿ Desde: 21/9/2016
¿ Atendida em: 21/7/2016
¿ Quadro: arritmia cardíaca
¿ Situação: resolvida
¿ Encaminhamento: conseguiu consulta após 10 meses. Médico sugeriu consulta com nutricionista e pediu ecocardiograma sob estresse, exame que tem 122 pessoas à espera

fonte: jornaldesantacatarina.clicrbs.com.br
Share.

Comments are closed.