Ainda sem contratar técnico, Chapecoense joga bem e quase vence o Flamengo

0

Partida de ida pelas oitavas de final da Copa Sul-Americana marcou volta de Alan Ruschel a um jogo oficial após tragédia aérea na Colômbia

A Chapecoense não conseguiu vencer o Flamengo no jogo de ida das oitavas da Copa Sul-Americana na noite desta quarta-feira, dia 13, mas o desempenho do time deixou a torcida esperançosa para a sequência da temporada. Sob o comando de Emerson Cris (interinamente), após a demissão de Vinicius Eutrópio, o Verdão mostrou uma postura muito diferente em relação aos últimos jogos e foi superior ao adversário carioca.

A Chape iniciou o jogo sem se expor, mantendo uma segurança defensiva. Na segunda etapa, no entanto, foi para o ataque e teve boas chances de vencer a partida. Questionado sobre o que mudou no time verde e branco em tão pouco tempo, Emerson Cris afirmou que passou a responsabilidade por um bom futebol para os atletas.

“Conheço os jogadores, sou funcionário do clube. Tenho o maior respeito e admiro demais essa instituição. Por conhecer todos os jogadores sabia do potencial de cada um. Na verdade joguei a responsabilidade para eles. Falei para darem o seu melhor, aquilo que já vinham fazendo. Deu certo. Fizemos o que tínhamos combinado. Enfrentamos uma grande equipe e fizemos um bom jogo”.

O treinador ainda fez questão de deixar claro que não houve grandes mudanças. O interino do time verde e branco destacou que os próprios atletas viam a necessidade de resgatar as características da Chapecoense, principalmente a de forte marcação.

“Não [houve mágica]. Uma coisa que era dita entre eles mesmos, precisávamos recuperar essa identidade da pegada, da força, da imposição. Coisa que sempre foi feita na nossa arena. Mudamos uma peça ou outra, mas os jogadores se fecharam entre eles, sabiam da responsabilidade”.

Com uma postura muito humilde, Emerson Cris em nenhum momento da coletiva se colocou em evidência. O treinador interino preferiu destacar a atuação dos atletas em campo. Para ele, foi uma boa resposta dada pelo grupo. “Ninguém muda 100% uma coisa. O que fez a diferença foram os jogadores. Esses caras são merecedores de tudo que foi feito hoje. Todo o mérito para a rapaziada que abraçou a causa, sabiam do momento que estávamos atravessando e se entregaram ali dentro como sempre fizeram. Foi mais uma resposta bacana deles”.

A Chapecoense volta aos campos no próximo domingo, às 16 hora, contra o Grêmio, em Porto Alegre. No Brasileirão, o time do Oeste está na zona de rebaixamento, na 18ª colocação, com 25 pontos.

Volta de Alan Ruschel
O meia Alan Ruschel está de volta ao futebol. O sobrevivente do acidente aéreo que matou quase todo o elenco da Chapecoense em novembro do ano passado fez sua primeira partida oficial pelo clube catarinense após a tragédia. O gaúcho de 28 anos foi titular no empate desta quarta-feira contra o Flamengo.

Até então, Ruschel havia disputado apenas partidas amistosas, contra o Barcelona e a Roma, ambas na Europa. Na partida contra o time italiano, o jogador marcou inclusive um gol de pênalti.

Ruschel atuou até o segundo tempo, quando foi substituído por Luiz Antonio. A saída foi uma forma de homenagear os jogadores falecidos no acidente do ano passado, já que ela aconteceu no 71º minuto da partida, exatamente o número de mortos na tragédia ocorrida na Colômbia. O jogador foi bastante aplaudido pelas torcidas dos dois times. “Estou feliz pela minha partida. Superei até mesmo a minha expectativa”, disse ele logo após o jogo.

Fonte: OESTEMAIS

Share.

About Author

Leave A Reply